sábado, 8 de março de 2014

PÁSSARO BREVE (Natália Correia)

      
         
XII    
     Pássaro breve 
Rompendo a chuva caída 
Na minha melancolia. 

     Ave voando 
Na chuva que vai caindo 
Em mim sem cair no dia. 

     Pássaro leve 
Cantando o sol que amanhece 
Na noite que me entristece.
       
Natália Correia, Rio de Nuvens, 1947
         
           
Com uma linguagem concisa apoiada sobre a reiteração da imagem do pássaro no início das três estrofes, este poema aproxima-se de uma das maiores particularidades formais da poesia de Orides. A anáfora, juntamente com as rimas de fim de verso, cria uma insistência melódica e confere densidade à leveza das outras imagens associadas à do pássaro (chuva, voo, canto, amanhecer), construindo em torno do eu lírico uma “realidade” dura de solidão. Por outro lado, a leveza da “chuva” caindo mansamente não no dia, mas no eu lírico, ao canalizar-se no ser que chora, cria uma metáfora suave para a abundância melancólica das lágrimas. O equilíbrio entre euforia e disforia segue com a relação harmónica entre canto, sol e amanhecer e com a associação da noite à tristeza.
Como se pôde notar em “Que todos vivam a sua morte enquanto é tempo” que nem sempre a poesia de Natália apresenta uma sintaxe contínua entre os versos, em “Pássaro breve” verificou-se que nem sempre sua poesia é eloquente e composta por imagens fortes. A sintaxe contínua entre os versos de “Pássaro breve” articulada à sonoridade dos fonemas nasais, principalmente das formas verbais do gerúndio, contribui para o prosseguimento do ritmo suave presente em todo o poema: “rompendo”, “melancolia”, “voando”, “caindo”, “em”, “mim”, “sem”, “cantando”, “amanhece” e “entristece”. Portanto, ocorre um equilíbrio tanto semântico quanto formal, propiciando harmonia ao poema.
      
São José do Rio Preto, Universidade Estadual Paulista - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2006, pp. 88-87
        
           
PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE:
        

[Post original: http://comunidade.sol.pt/blogs/josecarreiro/archive/2014/03/08/passaro.breve.aspx]
Enviar um comentário