terça-feira, 30 de junho de 2015

Recital de poesia

 



Um recital de poesia nunca acontece em dupla, mas em três ou bem mais participantes. E escutar e assistir ao poema apresentado junto com outras pessoas, faz a mensagem ter outras conotações. A troca de poesia falada entre pessoas pode ter muitos formatos, mas em todos eles o lugar em que acontece o evento e a maneira como os participantes se organizam e interagem são de fundamental importância. Tão importantes que fundam poéticas próprias desses encontros. […]


Qualquer evento de poesia falada é uma grande compilação de poemas composta por vozes e corpos diferentes num mesmo lugar, durante algumas horas. As performances se juntam umas às outras: a poesia acontece através das pessoas. É assim um jogo, um ritual, uma terapia coletiva, um manifesto. Em vez de livro e leitor sozinhos a dois – vozes e olhares de três ou mais participantes: falas intercaladas, trocadas, conversadas, mais o contexto, o local e o acaso.

A estrutura que ordena o encontro é o esteio por onde os poemas em performances vão se suceder, mantendo o elo de unidade do evento. […] Organizações diferentes geram recitais diferentes entre si. Como o facto de o evento ser uma lista ou uma roda de poesia, ou de ter um Mestre de Cerimónias mais ou menos centralizador ou permissivo. A temática e a cultura do recital geram normas implícitas que têm efeito sobre o conteúdo e a forma da poesia trocada nestes ambientes.

Além de atentar à sua estrutura, é importante observar os diferentes estilos de performances pessoais dos principais atores de cada evento. Ainda, entre a análise da corpoeticidade do recital e aquela de cada um dos poetas que se apresentam, observar o diálogo que acontece no nível da performance entre os criadores que recitam. […]

 Corpoeticidades dos saraus de poesia”, André Telles do Rosário. Revista Z Cultural (Revista do programa avançado de cultura contemporânea). Ano IX, n.º 02, 2015. ISSN 1980 9921





Realizar um sarau com a turma

Objetivos:
• Desenvolver a sensibilidade e o gosto pela leitura de poemas.
• Conhecer um repertório de poemas por meio da leitura feita pelo professor e por si mesmo.
• Identificar nos textos lidos os jogos de palavras, as rimas, as repetições que marcam os ritmos, as intenções do autor, a beleza da linguagem.
• Conhecer alguns poetas, de estilos variados, e saber um pouco sobre sua vida, trajetória e principais obras.
• Reconhecer o sarau como um tipo de evento cultural.
• Participar ativamente da organização e realização de um sarau.
• Declamar poemas com ritmo e entonação adequados ao texto, ao público e à situação de comunicação.

Material:
• livros e sites de poesias;
• vídeos e áudios de pessoas experientes declamando poemas.

Sugestão de encaminhamento:

Apresentação da proposta
Um bom jeito de começar é ler ou declamar um ou mais poemas para a turma e, em seguida, conversar sobre esses poemas e sobre outros que eles conheçam. Ao final, proponha a realização de um sarau, que poderá ser destinado ao público escolar ou aberto às pessoas da comunidade. Para isso, você pode pedir aos alunos que pesquisem o que é um sarau, como se organiza, além de pesquisarem poemas e trazer os que mais lhes agradarem para compartilhar com o grupo.

Ampliação de repertório
Nas aulas seguintes, é interessante trazer poemas de estilos e autores variados para apresentar aos alunos.
Você pode ler/declamar ou trazer áudios e/ou vídeos de pessoas experientes declamando. Caso conheçam poetas locais ou pessoas da comunidade afeitas a esse tipo de atividade, será muito enriquecedor convidá-los para se apresentar à turma.
É interessante fazer parceria com o responsável pela biblioteca ou sala de leitura da escola, ou ainda com a biblioteca municipal ou o centro cultural mais próximo, apresentando a proposta que está desenvolvendo.
Você pode combinar algumas visitas periódicas a esses ou outros locais de difusão da cultura letrada para ampliar as possibilidades de contato com diferentes estilos de poesia e outros gêneros literários.
Estimule os alunos a ler e/ou declamar os poemas selecionados por eles. Nessas aulas é importante garantir um tempo para comentários: por que escolheram determinado poema, o que sabem sobre o autor, o que acham do estilo do poema, a comparação com outros poemas ou estilos conhecidos pela turma até agora. Outra estratégia para instigar a participação dos alunos é, após a leitura, relembrar alguns trechos escolhidos pelo professor ou que chamaram a atenção dos alunos, ressaltando alguns aspetos: a beleza de uma expressão; a brincadeira com os sons; as possibilidades de significado de determinados trechos ou do poema todo; o entendimento de uma metáfora usada etc.
Procure favorecer a reflexão sobre esse gênero textual: como são criados os efeitos sonoros em determinados poemas; a regularidade da métrica de muitos deles; a musicalidade gerada por meio da repetição de sons; os diferentes sentidos e climas criados pela repetição de palavras ou versos, ou por recursos como metáforas e comparações; o poema como expressão de sentimentos diversos e por vezes contraditórios, desde amor, amizade, até revolta, contrariedade, ódio.

Seleção de repertório
Essas audições seguidas das conversas contribuirão para que, pouco a pouco, os alunos descubram seus estilos, temas e autores preferidos. Ao mesmo tempo que ampliam seu repertório poético, eles já podem ir escolhendo os poemas que querem apresentar no sarau. Deixe-os à vontade para escolher se preferem ler em voz alta ou memorizar um poema e declamá-lo de forma mais dramática, coletiva ou individualmente.
É interessante oferecer algumas estratégias de memorização. Por exemplo: declamar ou ler para os alunos o poema inteiro durante alguns dias consecutivos; declamar e pedir que repitam verso por verso; declamar junto com os alunos à medida que vão memorizando o texto; ouvir declamações de poetas ao vivo ou em áudio; um aluno ler poemas em voz alta, fazendo pausas para que os demais repitam cada trecho. Clique aqui para ler mais dicas.

Ensaios
A ideia de se apresentar publicamente pode intimidar alguns alunos. Para garantir que eles se saiam bem nessa empreitada, é preciso ensaiar com a classe e conversar sobre suas atuações para que se aperfeiçoem pouco a pouco e se sintam mais à vontade com a exibição no dia do sarau.
Combine com a turma dias da semana nos quais dois ou três alunos recitam um poema para os demais.
Caso tenham selecionado o mesmo poema, não há problema, pois o que importa nesse momento é que assumam lugar semelhante ao que ocuparão no dia do sarau. Após os ensaios, estimule o grupo a tecer comentários, enfatizando o que cada colega revelou de bom em sua apresentação e dando dicas do que pode ser melhorado.
Por fim, oriente a turma a organizar o repertório que vão apresentar. Os estudantes podem optar por ler ou declamar alguns poemas individualmente, outros em duplas, pequenos grupos ou até apresentar um poema coletivamente.
Além de decidir se vão ler ou declamar, os jovens podem usar outros recursos na apresentação, como: instrumentos para marcar o ritmo; imagens estáticas ou em movimento que possam enriquecer a apresentação do poema; movimentos sincronizados para enfatizar uma imagem do texto; ou qualquer outra ideia que lhes tenha surgido, seja inspirados pelo poema, seja com base nas pesquisas realizadas ou em outros saraus a que tenham assistido. Oriente-os a ensaiar bem para que esses recursos não comprometam a leitura ou declamação.
Se houver alunos que tocam instrumentos musicais ou cantam, estimule-os a apresentar seus talentos e acompanhar as leituras e declamações dos colegas. Trazer outras modalidades artísticas – como sketchs teatrais, desenhos, pinturas, esculturas – elaboradas pelos estudantes também enriquecerá o sarau.

Preparação
Envolva toda a turma na organização do evento, definindo: o local, o dia e o horário em que acontecerá; a produção dos convites, as formas de divulgação e quem serão os convidados; os recursos que serão usados nas apresentações etc. Se forem utilizar aparelhos para amplificar o som, é necessário treinar o uso do microfone. É preciso saber: como posicioná-lo diante da boca; a distância que se deve tomar para que a voz não fique estridente, ou para que não se produzam sons desagradáveis no meio da fala; como se posicionar caso o microfone esteja num pedestal; cuidados para não se enroscar no fio, entre outros.
O grupo deverá divulgar o evento e enviar os convites com pelo menos uma semana de antecedência. No dia do sarau, o espaço deve estar preparado, conforme o que tenham combinado, de modo que seja aconchegante e agradável para os convidados e os "artistas". É interessante decorar o local com poemas ilustrados pelos alunos ou outras obras artísticas. Um cuidado importante: o palco deve ter um fundo mais neutro para não desviar a atenção do público daquele que está se apresentando.

Avaliação
Combine com a turma um dia para avaliar o evento: oriente que cada um enfoque a própria atuação, pois assim aparecerão mais os pontos positivos, que favorecem o fortalecimento da autoestima e a confiança entre o grupo e o professor. Você pode apresentar, com cuidado, alguns pontos frágeis do evento como um todo (não em apresentações individuais). Procure destacar os conhecimentos construídos ao longo de todo o preparo do sarau e o que pode ser aprimorado nos próximos eventos.

Madalena Monteiro, Plataforma do letramento.




Poderá também gostar de:


§ Oficina de Poesia”, Helena Carvalho Borges. Comunicação apresentada no I Encontro do LEIP (Laboratório de Investigação em Educação em Português) - Ensinar Português hoje: problemas e desafios. Universidade de Aveiro, 2011-07-08.


Enviar um comentário