sexta-feira, 6 de julho de 2012

COMO NÃO ESCREVER UM ROMANCE

         
Howard Mittelmark e Sandra Newman, autores e críticos literários com muita experiência em leitura de manuscritos inéditos, revelam-lhe, com muitíssimo humor e perspicácia, precisamente o que não deve fazer se quiser escrever um romance elegante, equilibrado e eloquente.             

   
            
            
Teste
            
A PERSONAGEM
            
Qual destas opções se adequa melhor à personagem do vosso romance?
            
I. «Amiga, esse corte de cabelo fica-te a matar!», disse
A. Bruce, o estilista, que falava com um ceceio.
B. Oprah.
C. a criança que faz pose diante do espelho depois de ter calçado os sapatos da mãe.
D. ZORM, o computador da nave.
            
II. Quando revelou o seu plano maquiavélico, o vilão
A. falou com um sotaque alemão.
B. falou em alemão.
C. falou à maneira alemã.
D. dirigiu-se a Popo, a sua marioneta.
            
III. Quando chegou a casa, vindo da universidade, a mãe
A. esperava-o com um prato de biscoitos de chocolate acabados de fazer.
B. mantivera o seu quarto tal como ele o deixara.
C. mudara-se sem o avisar.
D. transformara-se numa planta carnívora.
            
IV. O adolescente
A. comeu o nosso hambúrguer.
B. tomou uma droga leve.
C. sentiu-se ofendido com as afirmações do professor sobre a situação nos Balcãs.
D. esquartejou o gigante.
            
V. A bonita secretária
A. pestanejou.
B. afastou a mão do executivo atrevido.
C. marcou um golo de meio campo.
D. afugentou, em vão, o velho libidinoso.
            
VI. A criança de oito anos chora
A. sempre que ouve os pais discutirem no andar inferior.
B. quando o padre goza do seu momento de prazer infame.
C. quando lhe arrancam o comando da mão peganhenta.
D. durante os cinco anos seguintes, parando apenas de vez em quando para recobrar o fôlego.
            
VII. A velhota soltou um grito
A. ao ouvir a linguagem grosseira e ofensiva dos homens.
B. de alegria quando soube do armistício.
C. de prazer quando ele passou à ação.
D. e exclamou: «ZORM, seu mentiroso!»
            
VIII. O robusto presidente do conselho de administração
A. fez amor com a secretária.
B. ganhou 10 milhões de dólares em ações.
C. fez panquecas.
D. fez chorar as pedras da calçada com a beleza da sua voz.
            
IX. Veio a descobrir-se que o jovem cabeleireiro
A. era homossexual, tal como Bruce!
B. era um tagarela.
C. era o homem certo para quem queria saber tudo sobre botânica.
D. era cego como uma toupeira.
            
X. A empresária nunca tivera tempo para
A. os filhos,
B. ter filhos.
C. dar um enterro condigno aos filhos.
D. comprar um telemóvel, o que veio a lamentar quando a criatura alienígena em forma de lagarto a trancou na casa de banho.
            
XI. Em criança, a lésbica
A. foi vítima de abuso sexual.
B. gostava de brincar com camiões e não com bonecas.
C. teve uma paixoneta pela sua bonita tia.
D. fez chorar as pedras da calçada com a beleza do seu tricô.
            
PONTUAÇÃO
A. 5 pontos
B. 4 pontos
C. 2 pontos
D. 0 pontos
            
40-55 pontos: Todas as suas personagens são estereótipos desprovidos de imaginação. Serão certamente recebidas como um insulto por todos os que se revejam no grupo que representam e não são inspiradas em pessoas da vida real, baseando-se antes em obras de ficção de fraca qualidade que, por sua vez, se baseiam noutras obras de ficção de qualidade um pouco menos fraca.
            
30-40 pontos: São um caso sério de previsibilidade. Embora as vossas personagens não sejam propriamente de papelão, andam lá muito perto. Poderão ser de madeira de balsa, se preferirem. Esta, porém, tem diversos e melhores usos.
            
20-30 pontos: Alcançaram um equilíbrio razoável nas formas mais comuns da ficção comercial. Ainda que vagamente familiares, as vossas personagens são suficientemente interessantes para captarem a atenção do leitor sem que ele dê por si a interrogar-se sobre o que os pais do autor lhe terão feito. Não desistam, grandes crânios!
            
10-20 pontos: Se estão a escrever uma obra de grande complexidade psicológica, uma comédia disparatada, ou uma história de possessão diabólica por seres alienígenas, estão no bom caminho. Caso contrário, tentem ser menos criativos.
            
0-10 pontos: Confundiram ser inteligente com ser enfadonho. Os vossos amigos irresponsáveis dir-lhes-ão que têm graça e são ousados, levando-vos a acreditar que todas as cartas de rejeição que receberam de editores se devem à vossa «chocante» «originalidade».
            
Como não escrever um romance ‑ 200 erros clássicos e como evitá-losHoward Mittelmark e Sandra Newman
Lisboa, Editora Pergaminho, 2012
Tradução de Susana Silva
            
Enviar um comentário