terça-feira, 16 de junho de 2015

A experiência estética

#ophelia
Pormenor de Ofélia, 1851–1852, John Everett Millais


A seguinte estrofe do poema Gozo e Dor, de Almeida Garrett, é um exemplo de que a arte transmite sentimentos.

Dói-me a alma, sim; e a tristeza
Vaga, inerte e sem motivo,
No coração me poisou.
Absorto em tua beleza,
Não sei se morro ou se vivo,
Porque a vida me parou.


Será que toda a arte transmite sentimentos?
Na sua resposta:
– identifique, referindo o seu nome, a teoria da arte segundo a qual toda a arte transmite sentimentos;
– apresente inequivocamente a sua posição;
– argumente a favor da sua posição.


Cenário de resposta

A resposta integra os aspetos seguintes, ou outros igualmente relevantes.
Identificação da teoria da arte segundo a qual toda a arte transmite sentimentos:
teoria expressivista da arte OU teoria da arte como expressão.
Apresentação inequívoca de uma posição de concordância, total ou parcial, ou de discordância, total ou parcial, relativamente à teoria expressivista da arte.
Justificação da posição defendida:
 No caso de o examinando concordar com a teoria expressivista da arte:
a arte é uma expressão intencional de emoções sentidas pelo artista, as quais são clarificadas e transmitidas a um público por meio de linhas, cores, ações, palavras ou sons;
para algo ser uma obra de arte, é necessário que o artista sinta, clarifique e transmita um estado emocional a um público;
qualquer obra de arte tem de ser capaz de nos emocionar, e o artista é alguém que lida essencialmente com emoções;
as pessoas subscrevem implicitamente esta teoria quando criticam uma obra de arte por não as comover ou por as deixar indiferentes, sublinhando a íntima relação entre arte e emoção.
No caso de o examinando não concordar com a teoria expressivista da arte:
muitos artistas afirmam não ter tido a intenção de comunicar emoções nas suas obras;
há obras complexas, como algumas obras de ficção, em que diferentes personagens geram diferentes tipos de emoções nas pessoas, sendo implausível que o autor tenha experimentado todas essas emoções;
os artistas e o seu público não têm de partilhar um estado emocional; por exemplo, muitos atores estão mais preocupados em gerar uma certa emoção no público do que em sentir genuinamente essa emoção;
despertar emoções pode ser uma questão de usar as formas adequadas, sem que o artista precise de sentir essas emoções; por exemplo, um escritor de livros de terror pode não ter sentido terror, mas saber como causá-lo nos leitores por meio das formas literárias adequadas a esse fim;
a definição de arte como expressão é demasiado restritiva, excluindo da arte um vasto conjunto de obras geralmente aceites como tal, como é o caso, por exemplo, de obras de arte conceptual.

Vide critérios de classificação em http://cdn.iave.pt/provas/2015/EX-Fil714-F1-2015-CC.pdf


Enviar um comentário