sábado, 18 de agosto de 2012

A QUEM ME ATULHOU O PEITO (Vitorino Nemésio)


 “the Lovers” – José de Almeida & Maria Flores
           
        
A
     quem me atulhou o peito
De saudades dentro e fora:
Fora ‑ em flor de escuro aspeito
Dentro ‑ em renúncias da Hora.

A quem com rito e preceito
Me sorriu, e folga e cora
Quando o Sol lhe bate, em jeito
De carícia, porque a adora.

A quem... A Ti. Quero dar-te
Sonetos de pouca arte,
Falas de Sonho e de Cor,

Que digam... Eu sei! Talvez:
Era um poeta, uma vez,
Louco por Ti, meu amor.
              
Vitorino Nemésio, A Fala das Quatro Flores
(Opúsculo publicado quando o poeta tinha 17 ou 18 anos de idade)
         
         
LEITURA ORIENTADA
       
  Analise o poema, destacando:
·         relação texto/ função (note que a dedicatória se repete anaforicamente);
·         as perífrases que aludem ao tu;
·         a relação linguagem eufórica / amada (2ª estrofe);
·         o futuro do passado (última estrofe);
·         a estrutura formal (estrofes, métrica, jogos de rima: preceito/ em jeito; cora/ adora; dar-te/ arte; Cor/ amor; Talvez/ uma vez).
      
Ser em Português 12, coord. A. Veríssimo, Porto, Areal Editores, 1999.
     
      
SUGESTÃO
      
   
[Post original: http://comunidade.sol.pt/blogs/josecarreiro/archive/2012/08/18/A.QUEM.ME.ATULHOU.O.PEITO.aspx]
Enviar um comentário